Já registrei aqui em vários posts que nossa família adora viagens de vinhos, não só pela degustação, mas porque normalmente são lugares de paisagens lindas e alta gastronomia. Estivemos em várias regiões em todo o mundo para fazer este tipo de roteiro e, para passar a virada de 2019 para 2020, escolhemos a região de Colchagua, uma das principais de vinho no Chile. A cidade eleita foi Santa Cruz, onde já havíamos estado em 2017 no incrível VIÑA VIK, no finalzinho da gravidez da Malu. Optamos por voltar no Ano Novo porque, além de termos poucos dias feriado e ser perto, o custo X benefício em hotéis estava ótimo, e emitimos as passagens com pontos.

Em dezembro e janeiro o clima é bem quente e seco, sol forte de 35°C. Em março e abril é quando ocorre a vindima, colheita das uvas e o tempo está mais ameno. A partir de maio começa a esfriar na região, com temperaturas que variam de 5°a 15°C.

  • Trajeto

No avião

Fizemos um voo direto de São Paulo a Santiago, um percurso de somente quatro horas, super tranquilo. Emitimos nossas passagens com os pontos da Latam Pass – como concentro tudo neste programa, fica mais fácil de adquirir os benefícios. 

Chegando na capital chilena, alugamos um carro para ir a Santa Cruz pela plataforma da Rental Cars com a Rosselot Chile. Tivemos uma dor de cabeça com eles, pois além de terem fornecido cadeirinha quebrada, o atendimento foi muito ruim. Por fim, conseguimos a cadeirinha de outra locadora e fizermos uma viagem de duas horas e meia em uma estrada boa. 

  • Hospedagem

Ficamos no Hotel Santa Cruz Colchagua, uma opção excelente que encontramos no Booking.com. Super bem localizado, bem no centro da cidade em frente a uma praça com bastante comércio (farmácias, supermercado, bancos) e no meio das principais vinícolas. 

Além disso, conta com ótima infraestrutura, com duas piscinas – uma com uma parte bem rasinha  e outra climatizada -, spa, clube kids, recreação, restaurante, museu e agência de viagens.

Destaque especial para o clube kids, que funciona até as 22h, super bem cuidado e com variedade de brinquedos, atividades, livros e recreadores. Até 3 anos crianças devem ficar acompanhadas dos pais ou responsáveis.

O quarto que ficamos era grande, com sala de estar, berço, frigobar e banheiro com banheira hidromassagem. 

Na agência de tours dentro do hotel, é possível agendar passeios, transfers, reservas em restaurantes e degustação nas vinícolas.

O hotel é uma excelente opção pra ir com crianças!

  • Passeios

A região de vales é muita bonita e com excelentes vinícolas. Desta vez, visitamos a Viña Montes, linda, com vinhos maravilhosos e restaurante excelente (Fuegos de Apalta do Francis Mallmann), a Viña Viu Manent, também com ótimo restaurante, a Viña Santa Cruz, que possui teleférico, animais, trenzinho, museu, restaurante e loja de vinhos, a Lapostolle Wines, vinho maravilhoso,  e a VIK Wine,  vinícola e hotel incríveis.

Nem só de resort e hotel fazenda se vive em viagens com bebê e criança. A Malu, de dois anos, curtiu demais toda essa aventura!

DICA: O Blog Nós no Chile é de uma brasileira que mora em Santiago e que tem muitas dicas do Chile. Vale a pena consultar quando estiver programando uma viagem para lá. 

  • Alimentação

Aguardando o almoço

O restaurante do Hotel Santa Cruz Colchagua funciona o dia todo, só o café da manhã estava incluso na diária, mas comemos lá todas noites. Ao viajar com criança pequena, restaurante no hotel ajuda muito. Desde os 12 meses ela come comida de hotel e restaurante conosco – salada, carne, pão, batata, arroz e frutas.

Um restaurante que vale a pena visitar é o da vinícola Viña Viu Manent – além de ser muito bom, ainda tem passeios de cavalo e charrete e um parquinho no meio das videiras.  

Sempre levo comigo nos passeios e trajetos de avião ou carro lanchinhos pra ela: uva passa, fruta, biscoitos.

  • Documentação

Em países da América do Sul, com exceção das Guianas, é possível viajar só com o RG – é o caso do Chile. Passaporte válido continua sendo também uma opção. Vale lembrar que a Certidão de Nascimento não é aceita na imigração de qualquer destino internacional.

Pronta para o check in

Para tirar o RG, cada estado brasileiro tem um órgão responsável. Em São Paulo, é super fácil e rápido pelo Poupatempo e a primeira via é gratuita. Todas as informações sobre documentação de bebês e crianças em viagens nacionais e internacionais podem ser consultadas em Guia prático de documentação para viajar com bebês e crianças

Já falei algumas vezes e acho importante reiterar que quando o assunto é documentação um seguro viagem tem que estar no check list, especialmente quando estamos longe de casa e com crianças. Embora nunca tenha precisado acionar, desde que a Malu nasceu, sempre adquiro meu seguro viagem com a April. É uma empresa sólida internacionalmente, com 30 anos de existência, atendimento 24 horas em português por telefone, Whatsapp, e-mail e pelo app April Móvel (Android e iOS ).

❤️