Espírito Santo do Pinhal

Entre os destinos prediletos da mamãe e do papai da Malu estão os roteiros de vinhos pelo mundo. Quando estava grávida, fizemos três viagens desse tipo – para Napa Valley (Califórnia, EUA), Vale do Colchagua (Chile) e Bento Gonçalves (Serra Gaúcha, Brasil). Quando a Malu nasceu, não deixamos esse nosso gosto de lado, apenas procuramos adaptar esse tipo de viagem para a realidade que hoje temos e a rotina da nossa bebê. 

Nossa lista, já com a Malu nos acompanhando, inclui Mendoza, na Argentina,  Bordeaux, no sul da França e Espírito Santo do Pinhal, no Estado de São Paulo, que é o destaque deste relato. Passamos um final de semana lá quando a Malu estava com 13 meses.

  • Trajeto

Espírito Santo do Pinhal fica a cerca de 200 km da cidade de São Paulo, ou seja, pouco mais de duas horas de meia de estrada. A Malu não deu trabalho durante o caminho, dormiu boa parte do tempo confortavelmente na cadeirinha, e quando sinalizava estar cansada ou irritada, era só colocarmos as musiquinhas da Galinha Pintadinha que ela já se acalmava. Em Como entreter bebês e crianças em viagens há várias dicas para distrair as crianças durante as viagens.

Para quem não tem carro, uma dica é alugar um veículo já com cadeirinha – adequada para cada idade. Uso sempre a Rental Cars porque lá eles consolidam as melhores empresas de aluguel em um lugar só – acho ótimo porque temos muitas opções tanto de valores quando de modelos. Mais informações sobre o tema em Como procurar carros para alugar em viagens com bebês e crianças.

  • Hospedagem

Já estávamos querendo conhecer Espírito Santo do Pinhal há tempos, justamente por ser uma região do Estado de São Paulo famosa pelas vinícolas. 

Ficamos hospedados na Pousada Famiglia Bartho, no meio da natureza, com cara de sítio com espaço para as crianças se divertirem.

Os quartos são equipados com berço, banheira e frigobar. O esquema é pensão completa, ou seja, café da manhã, almoço e jantar, e a comida é uma delícia.  

É uma hospedagem simples e familiar, mas atendeu o que precisávamos.

  • Passeios

Como falei, a região é famosa por abrigar vinícolas. Como ficamos somente um final de semana, decidimos dedicar mais atenção à Vinícola Guaspari, umas das mais conceituadas da cidade. 

A visita inclui um passeio pelo vinhedo em caminhão adaptado com explicações sobre o cultivo e a tecnologia e técnicas empregadas e degustação de vinhos harmonizados com pães e queijos artesanais. Vale a pena conhecer.

  • Alimentação

Como já citei, a Pousada Famiglia Bartho oferece  pensão completa, ou seja, café da manhã, almoço e jantar. Mesmo assim, caso a Malu não se adaptasse à comida, levamos as comidinhas prontas congeladas na bolsa térmica. 

Há algumas alternativas práticas de papinhas congeladas como as do Empório da Papinha e Gourmetzinho, que fazem embalagens de viagens. Outra opção prática e 100% natural é a Da Vovó Papinhas, que não precisa refrigerar pois é embalada a vácuo. O post Guia de alimentação para bebês e crianças em viagens e passeios tem bastante informação sobre o tema. 

  • Documentação

Para destinos nacionais, crianças de 0 a 15 anos acompanhadas por pais ou responsáveis precisam levar a Certidão de Nascimento, original ou cópia autenticada, ou um documento com foto, que pode ser o RG ou o passaporte válido. Crianças menores de 16 anos só podem viajar sozinhas com autorização judicial. Não é necessária autorização judicial nos casos de menores de 16 anos acompanhados de pais, avós, bisavós e tios, desde que as relações sejam comprovadas por documento oficial. Para o caso de algum terceiro, o responsável pode autorizar por meio de autenticação em cartório.

Para tirar o RG, cada Estado brasileiro tem um órgão responsável. Em São Paulo, é super fácil e rápido pelo Poupatempo e a primeira via é gratuita. 

❤️