Gostamos, mamãe e papai da Malu, muito de fazer viagens por roteiros de vinhos pelo mundo. Quando estava grávida, fiz 3 viagens de vinho: Napa Valley (California, EUA), Vale do Colchagua (Chile) e Bento Gonçalves (Serra Gaúcha, Brasil). Mendoza, na Argentina, já estava na nossa lista há muito tempo e quando nossa bebê estava com 16 meses foi o destino que decidimos explorar.

Nosso roteiro foi de 5 dias e conseguimos quebrar o tabu que esse tipo de viagem é somente para adultos. Fomos em novembro, achamos uma época boa de clima, que estava calor, mas ainda não insuportável, estava entre 20 e 27 graus. No inverno lá é bem frio e no auge do verão entre dezembro e fevereiro é bem quente.

  • Trajeto

Malu entretida com Latam Play

Fomos de São Paulo para Mendoza de Latam. São quatro horas de viagens, voo direto, e durante o percurso nossa bebê, desta vez, não parou quieta. Ela dormiu um pouco logo no início do voo, mas quando acordou nem os brinquedos que levei na bolsa foram suficientes para distraí-la. Por incrível que pareça, é muito mais fácil viajar com crianças de até uns nove meses, ficam mais tranquilas e dormem quase todo o tempo. 

Para nossa sorte, ela conseguiu se entreter quando colocamos o app Latam Play, que tem bastante opções kids. Embora não seja lá muito a favor de eletrônicos para crianças, foi o que tornou a viagem mais tranquila. O legal é os comissários também distribuem um livrinho com lápis de cor, então deu para intercalar as distrações entre o analógico e digital. 

Até os 24 meses não é necessário comprar passagem/assento para bebês, que vão no colo do responsável. Se viajar com crianças de até 11 kg e 70 cm ainda é permitido reservar o bercinho, desde que os assentos sejam nas primeira fileira. Todas as dúvidas sobre voos Latam com bebês e crianças podem ser tiradas aqui. Sobre viagens de avião com bebês e crianças há um conteúdo bem completo em Guia de como viajar com bebês e crianças em avião.  

Levamos o carrinho até a porta da aeronave para ser despachado, que não conta como bagagem, é adicional e sem custos, pelo menos na Latam. Para saber mais sobre como proceder com carrinhos, cadeirinha e bebê conforto, acesse Guia para transporte de bebês e crianças em viagens

Durante o voo a Malu comeu as frutinhas que são servidas no serviço de bordo. Estavam ótimas e ela comeu dois potes. De qualquer maneira, sempre levamos papinhas (suficiente para uso durante o voo) e mamadeira com leite em pó e água (que é permitido em todos os voos nacionais e internacionais sem limite de quantidade tanto na mala de mão quanto na bagagem despachada). Como há muitos questionamentos relacionados a este tema, elaboramos o post Leite em pó e mamadeiras em viagens de avião para tirar todas as dúvidas. 

  • Hospedagem

Nos hospedamos no Park Hyatt Mendoza Hotel, Casino & Spa, que fica bem no centro de Mendoza, muito bem localizado, em frente uma praça enorme com espaço para crianças e excelentes opções de restaurantes. Fizemos uma pesquisa no Booking com boas avaliações e que tivessem estrutura para receber crianças. 

O hotel tem piscina aquecida, que aproveitamos bastante, o quarto oferece berço e frigobar. Nos restaurantes há Menu Kids com boa variedade para os pequenos. 

Outras opções de hospedagem que também gostamos foram o Sheraton Mendoza, bem no centro da cidade, e o Club Tapiz , que fica mais no interior, no campo perto das vinícolas.

  • Passeios

Vinícolas 

Bodega Cruzat foi a primeira primeira vinícola que visitamos e tivemos uma experiência kids incrível. Na sala de degustação há uma recepção bem bacana para crianças, com brinquedos, lápis de cor, canetinha, giz e papéis coloridos para brincar. Ainda tivemos uma grande surpresa quando soubemos que podíamos aproveitar todo esse aparato para desenharmos o rótulo de personalizar nossa garrafa. Além do menu degustação ser incrível para os adultos, ainda há opção de menu kids. 

A El Enemigo é outra vinícola com boa recepção para crianças, com parquinho disponível ao lado das mesas do restaurante. Os vinhos deles são uns dos mais premiados atualmente na Argentina, e a degustação com almoço foi divina também e o atendimento excelente. 

Outras opções são a Caro, que são super simpáticos e a Malu ainda ganhou um saco de rolhas novas para brincar, e a Finca Decero, que também tem menu kids como opção de almoço. 

Para visitar as vinícolas contratamos um serviço local, que montou todo o nosso roteiro. Ao fazer as reservas para a gente, levaram em consideração que estávamos com uma bebê de 16 meses e forneceu transfer com cadeirinha. 

A cidade

Centro de Mendoza

Mendoza é super arborizada, cheia de praças e locais para passear com crianças. Uma graça a cidade. Só de passear pelo centro já vale a viagem. 

Queríamos muito ir ao Aconcagua, a maior montanha das Américas, mas recebemos recomendações de que seria uma viagem muito cansativa para irmos com nossa bebê, por ser quase quatro horas na ida e mais quase quatro horas na volta. Sem contar a questão da altitude, que mesmo na base já é alta. 

Por isso decidimos fazer um passeio de carro com cerca de quatro horas de duração total, perto das montanhas pelo Valle de Uco e Potrerillos. Foi lindo e a Malu se divertiu em quase 95% do tempo. No final, ela já estava um pouco cansada de ficar na cadeirinha, mas foi só colocar uma musiquinha que ela se acalmou e dormiu. 

  • Alimentação

Comidinha argentina

Como a Malu já estava com 16 meses, comendo diversas comidinhas super bem, resolvemos não levar papinhas. As empanadas argentinas recheadas de carne acompanhadas de um tomatinho foram uma ótima opção. Muitas vinícolas oferecem boas opções de menu kids, assim como os restaurantes do hotel que ficamos. 

Para crianças menores, há diversas formas de não passar perrengues quando o assunto é alimentação. No post Guia de alimentação para bebês e crianças em viagens e passeios conto nossas experiências cronologicamente, desde que nossa bebê tinha 40 dias, em sua primeira viagem.

  • Documentação

Em países da América do Sul, com exceção das Guianas, é possível viajar só com o RG – é o caso da Argentina. Passaporte válido continua sendo também uma opção. Vale lembrar que a Certidão de Nascimento não é aceita na imigração de qualquer destino internacional.

Pronta para embarcar

Para tirar o RG, cada estado brasileiro tem um órgão responsável. Em São Paulo, é super fácil e rápido pelo Poupatempo e a primeira via é gratuita. Todas as informações sobre documentação de bebês e crianças em viagens nacionais e internacionais podem ser consultadas em Guia prático de documentação para viajar com bebês e crianças

Já falei algumas vezes e acho importante reiterar que quando o assunto é documentação um seguro viagem tem que estar no check list, especialmente quando estamos longe de casa e com crianças. Embora nunca tenha precisado acionar, desde que a Malu nasceu, sempre adquiro meu seguro viagem com a April. É uma empresa sólida internacionalmente, com 30 anos de existência, atendimento 24 horas em português por telefone, Whatsapp, e-mail e pelo app April Móvel (Android e iOS ).

Gosto da April porque além da cobertura para despesas médicas, hospitalares e odontológicas e garantias no caso de extravios de malas, é possível customizar o plano perfil do assegurado e do tipo de viagem e com upgrades que cubram outras questões, como cancelamento de viagens, seguro de celular e notebook, entre outros.

❤️