Quando a Malu tinha 18 meses, fomos para o México. Ao contrário do que muita gente pensa, seja pela distância ou pelas questões regionais como alimentação e clima, é super possível viajar com bebês para locais distantes e diferentes, basta ter planejamento e nos adaptarmos ao ritmo da criança. Nosso roteiro durou 11 dias, sem contar os voos, e passamos por Playa de Carmen na Riviera Maya (sete dias) e Cidade do México (quatro dias).

  • Trajeto

Cadeirinha no assento do voo

Partimos de São Paulo para a Cidade do México onde fizemos a conexão para Cancun. O primeiro trecho, durou quase 10 horas, e fomos de Latam. Como nossa bebê já estava com 18 meses, compramos um assento para ela também, por ser mais confortável para toda a família e seguro no caso de uma turbulência, e levamos o bebê conforto Chicco Next Fit para acomodá-la. 

Importante lembrar que é possível levar cadeirinha ou bebê conforto em voos. Eles precisam ter selo da FAA de autorização para uso em aviões, e normalmente só cadeirinhas fabricadas nos EUA ou Europa têm. Na dúvida ligue para o fabricante e confirme com a companhia aérea. Todas as informações sobre este tema, como dicas de cadeirinhas, bebês conforto e carrinhos, podem ser conferidas nos posts Guia para transporte de bebês e crianças em viagens e Guia de como viajar com bebês e crianças no avião

Esta primeira “perna” foi super tranquila e a Malu dormiu oito horas e meia. O segundo trecho, foi ainda mais tranquilo – somente duas horas até Cancun de Aeromexico. Até mesmo o transporte da cadeirinha pelo aeroporto, para fazer a conexão, ocorreu sem problema algum – achávamos que seria um trambolho circular com bebê conforto, as malas de mão, a Malu, mas não foi nenhum bicho de sete cabeças. 

Chegando em Cancun alugamos um carro e partimos para Playa del Carmen, um trajeto de 45 minutos de Cancun. Achamos que alugar carro é uma ótima opção quando se está com bebês e crianças, porque temos a liberdade de fazermos nossos horários e não dependermos de nada para visitar os locais. Sempre usamos a Rental Cars, pois eles fazem cotação com as melhores locadoras e é possível comparar o preços. Além disso, para quem não quiser levar a cadeirinha, é possível alugar com eles também. Mais informações sobre o tema no post Como procurar carros para alugar em viagens com bebês e crianças.

Na volta, tanto de Cancun para a Cidade do México, como da Cidade do México para São Paulo, também não tivemos empecilhos. Tudo ocorreu dentro do previsto.

  • Hospedagem

Playa del Carmen

Escolhemos Playa del Carmen na Riviera Maya para ficarmos hospedados. Além de ficar a 45 minutos do aeroporto, é mais tranquilo, longe da badalação de Cancun, o mar mais calmo e ainda é mais próximo das principais atrações: Tulum, Xcaret, Cenotes, Cozumel, Chichen Itza.

Como Cancun e Playa del Carmen são destinos tradicionais de férias para famílias, as opções de bons hotéis para ir com bebês e crianças são muitas. Ficamos no Banyan Tree Mayakoba, um super hotel construído entre um rio e o mar. Além desta instalação, há mais três hotéis neste complexo: Fairmont, Rosewood e Andaz.

O quarto é enorme, com piscina própria dentro, forneceram berço, banheira, frigobar e algumas amenidades para bebês. Possuem uma área kids pequena em frente à piscina e à praia, com programação o dia inteiro. Também oferecem serviço de babá por US$ 20 a hora. O serviço é impecável, tudo o que pedíamos em relação à alimentação para a nossa bebê eles nos atendiam prontamente. 

Não é all inclusive e os preços de alimentos e bebidas não são dos mais baratos.

Além desse, há outras sugestões em México: melhores hotéis para viajar com bebês e crianças.

Cidade do México

Já comentei algumas vezes que meu estilo preferido de hotel pra ficar com bebês e criança é o tipo flat, com mini cozinha (microondas e geladeira quebram um galho) e espaço. Na Cidade do México ficamos em um deste formato, o Las Suites Campos Eliseos, bem localizado no bairro de Polanco, que é super arborizado, plano, com pracinhas, cheio de restaurantes ótimos. Além disso, forneceram berço, além de estarem equipados com geladeira, fogão, microondas e acessórios de cozinha, o que facilita, e muito, a alimentação.

Outros hotéis na Cidade do México podem ser conferidos aqui

  • Passeios

Tulum

A 45 km de carro de Playa del Carmen, são as famosas ruínas de uma antiga cidade maia murada à beira do mar do Caribe. O passeio é bem bonito, mas temos que contar a verdade aqui. Não sei se foi porque ela não dormiu o suficiente no caminho de ida ou se realmente é um passeio muito puxado para bebês e os papais aqui foram muito ousados, mas ela não curtiu muito – ficou bem irritada. 

O acesso à carrinho é bem ruim, com muitas escadas e boa parte do percurso é de pedregulho. Como não há trocador, ainda fomos premiados com um “número 2” logo no início do passeio e acabamos trocando a bebê no próprio carrinho. 

Não contentes, ainda decidimos pegar uma trilha, nada amigável para carrinhos, para ver a famosa praia pela beleza de Tulum. Foi um perrengue, mas tudo bem, porque tudo é história para contar no final. 

A entrada do sítio arqueológico custa 75 pesos mexicanos por pessoa, ou se preferir, 85 pesos pra não pegar fila.

Cancun

Centro de Cancun

Sem dúvida, o destaque aqui vai para o mar mais azul que já vi na vida – viajei para os cinco continentes e Cancun continua sendo o oceano mais lindo. Demos uma volta pela região, passamos no Hard Rock para comprar um pin (eu coleciono, me julguem ;P) e depois fomos almoçar no Mercado 28, que é um centro comercial de Cancun, cheio de lojinhas de artesanatos e restaurantes com gastronomia regional. 

Passeio bem tranquilo para ir com bebês e crianças. 

Playa del Carmen

O centrinho de Playa del Carmen é um lugar que definitivamente vale conhecer. Acho que deixa Cancun muito para trás quando o assunto é charme e tranquilidade. Tem toda infraestrutura de bons restaurantes e bares, qualquer loja internacional que possa imaginar, além das lojinhas com souvenirs locais, claro. A Quinta Avenida é um calçadão delicioso para passear. 

Parque XCaret 

Um dos atrativos mais procurados na Riviera Maya. Fomos sem muitas expectativas, mas adoramos. A natureza é linda, à beira do mar do Caribe, cercada por rios subterrâneos (cenotes), com direito a história maya com sítios arqueológicos, aquário, aviário e mais de 40 atrações. 

A nossa bebê adorou! Ela amou o aquário, dava gargalhada com os peixinhos, gostou das aves, da prainha com mar piscina e do show de Mariachis. 

A infraestrutura para bebês é ótima, alugam tipo uns carrinhos, todos os banheiros com trocadores e farmácia com itens básicos. Achamos o buffet de alimentação bem bom, com bastante variedade.

Claro que rolaram uns perrengues, porque viajar com bebê é isso mesmo, temos que nos adaptar. Por isso não conseguimos ver todo o parque nem os shows que acontecem à noite. 

Os valores de entrada não são baratos – USD 89 por adulto. Criança de 5 a 11 anos pagam meia entrada e crianças até 4 anos têm entrada gratuita. Mas o lugar é tão legal que vale o investimento. 

Cenotes 

Um dos passeios mais imperdíveis na Riviera Maya, no México, é a rota dos cenotes, que são rios subterrâneos típicos da região. O local, que fica logo após Playa del Carmen no caminho de Tulum, conta com cerca de 2.000 deles. Fomos em dois de super fácil acesso: Cenote Jardin del Eden e Cenote Azul, um colado no outro. Estacionamos o carro e andamos só um pouquinho para chegar nesta beleza inesquecível. 

O valor é de 100 pesos mexicanos por pessoa e é possível alugar snorkel, coletes para mergulho. Pagamos em ambos 100 pesos mexicanos por pessoa, lá também dá pra alugar snorkel, coletes para mergulho. 

No nosso roteiro inicial ainda estava previsto irmos a Chichen Itza e Cozumel. Decidimos não ir, pois achamos que poderia ser muito puxado para a Malu. O primeiro local porque fica a suas horas de carro de Playa del Carmen e já iríamos a pirâmides maiores próximas à Cidade do México. E Cozumel porque seria uma hora de catamarã. Preferimos não arriscar e aproveitamos esses dias para curtir praia e hotel. 

Cidade do México

Museu Frida Kahlo

A Cidade do México é gigante. Por isso, priorizamos alguns bairros para visitar. Começamos o dia no bairro de Coyoacán, onde fica o Mercado e o Museu da Frida Kahlo (comprar pelo site antes, porque é super cheio). É um passeio super tranquilo para ir com bebês. 

Decidimos almoçar no restaurante San Angel Inn que é bem tranquilo e tem um jardim maravilhoso. Depois do almoço, nossa bebê dormiu assim que entrou no carro. Por isso, tivemos que nos adaptar ao ritmo dela e demos umas voltas para passar em frente ao Zocalo (Palacio Nacional), Bellas Artes e na Basilica de Guadalupe. 

ATENÇÃO: não pegar táxi de rua na Cidade do México, só Uber, pois os táxis não são confiáveis (dica de uma amiga que mora há 2 anos lá).

Pirâmides de Teotihuacan*

Essa região fica uns 50 km do centro da Cidade do México (1 hora de carro que fizemos com motorista que contratamos). O acesso é relativamente tranquilo com carrinho de bebê. 

Lá ficam as pirâmides do Sol, que é a terceira maior pirâmide do mundo (é maior que a Chichen Itza na Riviera Maya), e a da Lua. Claro que não demos conta de subir no topo da pirâmide de 65 metros e tivemos que nos revezar para conhecer. 

Os ingressos custam 75 pesos mexicanos por pessoa e é possível comprar na porta. 

*Foto na imagem de destaque

  • Alimentação

Depois dos 12 meses nossa bebê passou a comer a mesma comida que a gente em viagens. Isso facilita bastante. De qualquer maneira, por mais que a gente se esforce, sempre rolam uns sufocos, como não querer comer. No nosso caso, no primeiro momento da viagem ficamos tensos, mas logo lembramos que estamos longe de casa, que precisamos ser mais flexíveis e relaxamos. 

Sempre andávamos nos passeios com os lanchinhos com frutas, que ela adora, bananas e papinhas de fruta da Da Vovó Papinhas. Conseguimos tirar de letra o que, inicialmente, parecia ser uma preocupação.

Um dos motivos que preferimos hospedagem em locais com mini cozinha (microondas e geladeira quebram um galho), é justamente para o caso de haver qualquer imprevisto ou rejeição quanto à comida local e podemos preparar a alimentação.

  • Documentação

Sala de embarque e documentos em mãos

Para visitar o México, não é necessário visto para brasileiros. É preciso somente o passaporte com validade de pelo menos seis meses. O país também não exige vacina de febre amarela. Todas as informações sobre documentação de bebês e crianças em viagens nacionais e internacionais podem ser consultadas em Guia prático de documentação para viajar com bebês e crianças

Uma parte que consideramos importante quando o assunto é documentação é um seguro viagem, especialmente quando estamos longe de casa. Embora nunca tenha precisado acionar, desde que a Malu nasceu, sempre adquiro meu seguro viagem com a April. É uma empresa sólida internacionalmente, com 30 anos de existência, atendimento 24 horas em português por telefone, Whatsapp, e-mail e pelo app April Móvel (Android e iOS ).

Gosto da April porque além da cobertura para despesas médicas, hospitalares e odontológicas e garantias no caso de extravios de malas, é possível customizar o plano perfil do assegurado e do tipo de viagem e com upgrades que cubram outras questões, como cancelamento de viagens, seguro de celular e notebook, entre outros. 

❤️